A batalha dos ministérios da Rússia

A história russa sugere que as políticas implementadas sem discussão ou clareza suficientes podem tornar-se uma ameaça ao domínio de um líder, e o apoio pode transformar-se rapidamente em oposição

a batalha dos ministérios da rússia

A batalha dos ministérios da Rússia

Na Rússia, quando uma figura pública era perseguida ou punida, duas coisas costumavam ser verdadeiras: seria alguém que se opunha ao regime de Putin ou à sua “operação militar especial” na Ucrânia, ou não seria um funcionário de alto nível.

A detenção no mês passado do ministro-adjunto da Defesa Timur Ivanov, por ter alegadamente aceitado um suborno, veio desafiar de forma sinistra estas regras empíricas. Também veio sublinhar as acentuadas tensões entre grupos poderosos na Rússia, num contexto de falta de liderança coerente por parte do déspota no poder.

Que não restem dúvidas: Putin não tem adversários consideráveis. Quando ordenou a invasão em grande escala da Ucrânia a 22 de fevereiro de 2022, até o seu próprio Conselho de Segurança foi surpreendido. As elites políticas e empresariais da Rússia foram posteriormente forçadas a sacrificar muitos dos seus privilégios do período anterior à guerra e a começar a construir uma nova Rússia que correspondesse à visão que Putin tem da história e das relações internacionais. Não tiveram outra opção.

Se as elites não têm outra opção, os russos comuns ainda menos. Quando souberam da invasão, invadiram as ruas para protestar, apenas para enfrentarem uma repressão severa. Na sua maioria, os protestos pararam e os russos resignaram-se a uma guerra indesejada, ao declínio da qualidade de vida e à degradação das perspetivas de desenvolvimento. Muitos começaram a deslocalizar discretamente os seus negócios e a transferir o seu dinheiro para lugares como a Arménia ou o Cazaquistão.

Putin fez profusas declarações sobre os seus objectivos bélicos, desde a consecução da “desnazificação” e da “desmilitarização” da Ucrânia, até fazer frente ao Ocidente e ao seu ataque aos “valores tradicionais” e às suas violações das leis internacionais que impõe a outros. Segundo Putin, a Rússia – juntamente com parceiros de economias emergentes como a China e o Brasil – está a liderar a criação de uma nova ordem mundial multipolar.

O que Putin não apresentou foi uma estratégia clara para alcançar estes objecivos. Nem disponibilizou aos russos qualquer visão sobre a forma como devem viver, ou como a Rússia deverá funcionar, nesta nova ordem mundial. Sem um roteiro partilhado para seguir, muitos intervenientes russos estão a ser obrigados a improvisar, muitas vezes de formas conflituantes. Por exemplo, enquanto o Kremlin promove a “desprivatização”, ou nacionalização das empresas privadas consideradas relevantes para a segurança nacional, a governadora do banco central da Rússia, Elvira Nabiullina, debate-se para limitar o envolvimento estatal nas empresas sempre que possível, de modo a impedir o colapso da economia de mercado russa, que está em rápida contração.

Os conflitos serão talvez mais visíveis nas instituições militares. A insurreição no ano passado do falecido líder do Grupo Wagner, Yevgeny Prigozhin, é um exemplo. Prigozhin não queria depor Putin, mas queria a cabeça do ministro da Defesa, Sergei Shoigu. E considerando a centralidade dos mercenários do Wagner para o esforço de guerra russo, estava convencido que poderia obtê-la. Em vez disso, ele e vários outros líderes do Wagner morreram quando o seu avião explodiu no ar, dois meses depois do golpe fracassado.

Isto conduz-nos a Ivanov, um aliado de longa data de Shoigu que acumulou uma fortuna enorme com a supervisão da construção, da gestão de propriedades, do alojamento e das compras para as instituições militares da Rússia, e que encabeçava a lista dos mais ricos funcionários públicos da Rússia, com um rendimento familiar anual de 136,7 milhões de rublos (à altura, 2 milhões de dólares).

Todas essas riquezas não passaram desapercebidas. Já em 2019, uma investigação da Proekt Media realçava discrepâncias importantes entre os rendimentos declarados de Ivanov e a sua riqueza. Nessa altura, era improvável que um funcionário útil enfrentasse alguma punição, precisamente por ter a sua utilidade. Sob a sua liderança, a Oboronstroy, o maior grupo empresarial de infraestruturas e de construção do ministério da Defesa, construiu rapidamente a Escola Presidencial de Cadetes de Sebastopol, no seguimento da anexação da Crimeia pela Rússia, em 2014. Ivanov também impressionou Putin com a rápida construção do Parque Patriota do Ministério da Defesa, um parque com temática militar que foi inaugurado em 2016, e de uma enorme catedral, dedicada às forças armadas, nos terrenos do parque.

Mas com a guerra da Ucrânia a arrastar-se, e com a Rússia dominada pela incerteza, o estado já não é o monólito que chegou a ser, e grupos poderosos parecem cada vez mais dispostos a quebrar a regra tácita contra a visibilidade dos conflitos internos. Incluem-se aqui a Rosguard (a guarda nacional), o FSB (o serviço de segurança interna) e o FSO (o serviço de segurança para funcionários governamentais), que alegadamente também estariam por trás do motim de Prigozhin.

Em Março, Putin concedeu ao FSB um mandato para combater a corrupção. Os líderes do FSB parecem ter concluído que esta seria uma oportunidade ideal para enfraquecer o Ministério da Defesa, começando pelos seus líderes mais ricos e mais ostensivos. A perseguição a Ivanov facilitou o enfraquecimento de Shoigu, que acabou, de certa forma previsivelmente, por perder o seu posto de ministro da defesa. Abriu caminho a um ministro potencialmente mais eficaz, Andrei Belousov, um antigo economista. Belousov foi responsável pela economia no anterior governo de Putin, e a sua nomeação sugere um impulso no sentido da militarização eficiente e sustentável da economia da Rússia.

Shoigu, por seu lado, assumiu uma posição cerimonial na liderança do Conselho de Segurança, que é controlado apenas pelo Presidente. Além disso, a alegada némesis de Shoigu, o general Aleksei Dyumin, governador da região de Tula e antigo apoiante de Prigozhin, foi promovido, tornando-se o assessor de Putin responsável pela produção militar.

Estas remodelações sugerem que o Kremlin procura fortalecer a organização do estado em torno da agenda bélica. Mas a discórdia intraelites é de mau augúrio para Putin. A história russa sugere que as políticas implementadas sem discussão ou clareza suficientes podem tornar-se uma ameaça ao domínio de um líder, e o apoio pode transformar-se rapidamente em oposição.

Depois de suceder a Joseph Estaline, Nikita Khrushchev denunciou o seu antecessor e decidiu unilateralmente lançar a desestalinização. Para apoio da sua agenda anti-repressão, nomeou Aleksandr Shelepin e Vladimir Semichastny, civis análogos a Belousov, para chefiar o KGB. Ao contrário da guerra na Ucrânia, a desestalinização foi um empreendimento digno. Mas teria sido mais amplamente adotado se tivesse ocorrido um debate nacional sobre o papel desempenhado nos crimes de Estaline por todos os seus sequazes, em que se incluía Khrushchev, e um esforço para construir um consenso alargado. Isso não aconteceu, e os radicais, juntamente com Shelepin e Semichastny, depuseram Khrushchev em 1964.

De forma semelhante, a perestroika de Mikhail Gorbachev foi considerada uma política “czarista” imposta sobre a nomenklatura Soviética. Gorbachev queria libertar a Rússia das grilhetas do comunismo, mas não ofereceu um plano viável para o futuro que desejava e também efetuou remodelações desastradas com resultados vagos. Em última análise, o programa enfraqueceu fatalmente a União Soviética, não sem antes incitar radicais ressentidos a uma tentativa de golpe em 1991.

Putin admira Estaline, e não Khrushchev nem Gorbachev. Mas é com Khrushchev e Gorbachev que ele poderia aprender mais.

Direitos de Autor: Project Syndicate, 2024.

www.project-syndicate.org

OTHER NEWS

1 hour ago

“Os rios transbordaram". Três pessoas desaparecidas na Suíça após inundações

1 hour ago

Arraial Lisboa Pride quer mais de 100 mil pessoas hoje na Praça do Comércio

1 hour ago

Estas cidades estão tão caras que são consideradas "impossivelmente inacessíveis"

1 hour ago

Renascer: Bento dá guinada milionária na fazenda de cacau

1 hour ago

Autor aumenta participação de Malu Mader em Renascer

1 hour ago

Tao Geoghegan Hart é baixa confirmada na Lidl-Trek para o Tour

1 hour ago

Se achas que és melhor que o teu adversário, não confies nisso. Se precisas da aflição para reagir, deixa-te disso

1 hour ago

F1: As últimas novidades no mercado de pilotos da F1 para 2025

1 hour ago

Mercedes evita comemorar “resultado sólido” em classificação na Espanha: “Nada bom”

1 hour ago

Endrick vive expectativa de estrear com a amarelinha na Copa América

1 hour ago

Video: Yhdysvallat ja Etelä-Korea suorittavat harjoituksen AC-130J Ghostriderilla Putinin vierailun aikana Kim Jong-unin luona

1 hour ago

Martins vence corrida sprint da F2 na Espanha. Bortoleto vê pneu se acabar e é 6º

1 hour ago

Gabriel Sousa partilha vídeo hilariante sobre Catarina Miranda! Veja aqui

1 hour ago

Bernardo Silva: “No dia do meu casamento, a minha mulher deixou-me à espera hora e meia. Com o calor no verão, estava quase a desmaiar. Sempre tive a certeza que ela chegaria, eu é que podia já estar no chão”

1 hour ago

Os comissários de bordo confirmaram o veredicto sobre o incidente entre Stroll e Hamilton no FP3

1 hour ago

Porta-aviões dos EUA chega à Coreia do Sul para exercícios militares

1 hour ago

Wolff detalha o principal ponto fraco da Mercedes depois de cair para trás no FP3

1 hour ago

Carlos Sainz coloca Ferrari na frente na última sessão de treinos do GP de Espanha

1 hour ago

Jonway YY500 – estilo inspirado nos clássicos modelos americanos

1 hour ago

Dólar, juro e cenário fiscal ameaçam investimentos, Justiça condena Lula e Boulos a multas por propaganda antecipada e outras notícias do dia

1 hour ago

Times sub-15 e sub-17 do São Paulo ficam no empate pelo Campeonato Paulista

1 hour ago

Fórmula 1: Norris conquista «pole» para o Grande Prémio de Espanha

2 hrs ago

Com Jéssica Galhofas internada, Francisco Vale tem atitude comovente: veja a foto!

2 hrs ago

Dr. Fernando Máximo apoia a candidatura do Dr. Hiran Gallo e do Dr. Cleiton Bach no CFM

2 hrs ago

Giftig slange funnet blant leker i barnets seng i Australia

2 hrs ago

Video: Russland sender 11 militære helikoptre til Hviterussland

2 hrs ago

Thomas Wihelmi, preparador físico do Bayern, morre aos 57 anos

2 hrs ago

Giftige slang gevonden tussen speelgoed in het bed van een kind in Australië

2 hrs ago

"Para Cristiano Ronaldo bater o recorde de Guler tem de nascer outra vez"

2 hrs ago

Cruzeiro atravessa Corinthians e fecha com Wallace, da Udinese

2 hrs ago

Cobra venenosa é encontrada entre brinquedos em cama de criança na Austrália

2 hrs ago

Corinthians avança na negociação com ex-Flamengo para cargo de CEO

2 hrs ago

Conheça Bastos, a nova sensação do Botafogo

2 hrs ago

Auge de atividade solar eleva chances de Terra ver auroras, mas também risco de panes

2 hrs ago

Gravação de telefone do novo filme de terror de Nicolas Cage deixa curiosos aterrorizados

2 hrs ago

Rossi fica insatisfeito no Flamengo por conta da não convocação para a Seleção Argentina

2 hrs ago

Botafogo pode perder ídolo na janela do meio do ano

2 hrs ago

Corinthians acerta venda e Carlos Miguel não deve atuar mais pelo Timão

2 hrs ago

McDonald’s decide retirar Inteligência Artificial em pedidos no Drive-Thru

2 hrs ago

Giftig orm hittad bland leksaker i barns säng i Australien