Ocupação ilegal de um imóvel: como se pode proteger o proprietário?

A ocupação ilegal ou abusiva de um imóvel consiste na permanência de uma pessoa num imóvel sem que esta tenha um título válido e eficaz para usar e fruir do mesmo. Esta ocupação pode ocorrer no âmbito de uma relação jurídica pré-estabelecida, como é o caso do arrendatário que permanece no locado após se extinguir esse direito ou, alternativamente, pode a ocupação ilegal ocorrer sem que haja qualquer relação estabelecida entre o proprietário e o ocupante do imóvel. O que é que um proprietário pode fazer nestes casos? Explicamos, com fundamento jurídico.

 

  1. Arrendatário que permanece ilegalmente no imóvel
  2. Outras formas de ocupação indevida

De uma forma ou de outra, a realidade é que o proprietário tem sempre de despoletar uma ação judicial para fazer valer os seus direitos (nomeadamente o direito de propriedade), sob pena de estar o próprio, fazendo justiça pelas próprias mãos ou agindo sem que haja uma decisão judicial que o decrete, a cometer uma infração com eventual enquadramento criminal, tal como começa por explicar Filipa Arnaut Ramos de Carvalho, Associada da PRA – Raposo, Sá Miranda & Associados, neste artigo preparado para o idealista/news.

De modo a que tal não ocorra, é necessário que os proprietários, devidamente acautelados e juridicamente aconselhados perante cada situação em concreto, recorram aos meios judiciais ao seu dispor para acautelar o seu direito de propriedade, adequados a cada situação que tenha conduzido à ocupação ilegal do imóvel.

Estas soluções irão variar mediante diversos elementos, desde logo, dependendo a ação a tomar da já mencionada eventual relação jurídica pré-estabelecida entre o proprietário e o ocupante do imóvel.

ocupação ilegal de um imóvel: como se pode proteger o proprietário?

ocupação ilegal do imóvel

Foto de Sora Shimazaki no Pexels

Arrendatário que permanece ilegalmente no imóvel

Voltando ao exemplo já apresentado, no caso de a ocupação do imóvel advir de um contrato de arrendamento que se extinguiu e cujo arrendatário permanece no locado, é possível ao proprietário proteger o seu direito através de um Procedimento Especial de Despejo (PED) ou de uma Ação de Despejo, tratando-se ambos de meios que se destinam a efetivar a extinção do arrendamento, nas situações em que o arrendatário mantenha a ocupação do locado além da data prevista e comunicada para desocupação do mesmo, a par do eventual pedido de pagamento de rendas não liquidadas.

O PED trata-se de um procedimento que corre termos no Balcão do Arrendatário e do Senhorio (BAS), cuja aceitação depende, desde logo, da existência de um contrato de arrendamento escrito válido e da verificação do pagamento do respetivo imposto do selo, que pode ser despoletado pelo proprietário / senhorio nos casos de cessação de contrato de arrendamento por mútuo acordo, por oposição à renovação, por denúncia, por caducidade pelo decurso do prazo estipulado no contrato, por resolução com fundamento em mora no pagamento de rendas e, ainda, nos casos de resolução com fundamento na oposição do arrendatário à realização de obras.

No caso do PED, a intervenção de um juiz só ocorrerá em caso de apresentação de oposição ao requerimento inicial, pelo que se poderá considerar esta via como uma alternativa tendencialmente mais rápida e certamente mais económica do que a Ação Declarativa de Despejo.

ocupação ilegal de um imóvel: como se pode proteger o proprietário?

arrendamento

Foto de MART PRODUCTION no Pexels

Por sua vez, a Ação de Despejo, que segue a tramitação de uma ação comum nos tribunais, cujo objetivo é o desalojamento forçado dos arrendatários que ocupam os locados, sem título que fundamente essa ocupação, trata-se de uma ação judicial destinada a extinguir um contrato de arrendamento, quanto a situações nas quais a lei impõe o recurso à via judicial, nomeadamente, mas não exclusivamente, quando a cessação do contrato de arrendamento se deve à violação de regras de higiene, de sossego, de boa vizinhança ou de normas constantes do regulamento do condomínio.

Importará salientar que, tanto no PED como na Ação de Despejo, há prazos e critérios a observar, não sendo a escolha do método a seguir meramente arbitrária e encontrando-se a mesma sujeita à verificação dos mencionados prazos e critérios legais imperativos.

Outras formas de ocupação indevida

Por sua vez e, num cenário diferente, existem meios de proteger a propriedade de um imóvel cuja ocupação indevida não advém de um contrato de arrendamento, como são exemplo os casos em que o proprietário precisa de reclamar a propriedade sobre o imóvel, de forma que lhe seja devolvida ou entregue a posse do mesmo. Para este fim, o proprietário abre mão de uma ação de reivindicação de propriedade na qual este pode exigir judicialmente de qualquer possuidor ou detentor do imóvel, o reconhecimento do seu direito de propriedade e consequente restituição do mesmo, nos casos em que a lei assim o preveja. Assim, o pedido de condenação da ação de reivindicação, que se trata de um processo comum e, por conseguinte, pode revelar-se moroso e dispendioso, incide sobre a demonstração da titularidade do direito de propriedade e da situação de desconformidade na relação do proprietário com o imóvel, a que a entrega deverá pôr termo, sendo de verificar os prazos aplicáveis, a forma como ocorreu a ocupação do imóvel, entre outros.

Caso exista “esbulho violento”, ou seja, nos casos em que aquele que ocupa o imóvel o fez ou faz com recurso a algum tipo de violência física ou moral, exercida tanto sobre as pessoas como a coisas que servem de obstáculo à ocupação (ex.: muros, vedações, portões), ao proprietário é concedida a possibilidade de lançar mão de um procedimento cautelar de restituição provisória da posse (uma vez verificados os critérios para tal), que visa a obtenção de uma proteção imediata do seu direito, ainda que esta possa não ser definitiva. Neste tipo de procedimentos, compete, ainda, ao proprietário demonstrar a existência provável do seu direito e o perigo que a demora na obtenção de decisão cause danos de difícil ou impossível reparação.

News Related

OTHER NEWS

Região de Lisboa, Alentejo e Algarve sob aviso amarelo na 5.ª feira por causa da chuva

Tiago Petinga/LUSA Lisboa, 27 nov 2023 (Lusa) – Lisboa, Setúbal, Évora, Beja, Portalegre e Faro vão estar sob aviso amarelo a partir da madrugada de quinta-feira, devido à previsão de ... Read more »

Primeiro-ministro britânico vai recusar devolver à Grécia mármores do Partenon

Chris Ratcliffe / POOL/EPA Londres, 27 nov 2023 (Lusa) – O primeiro-ministro britânico, Rishi Sunak, vai recusar devolver à Grécia os mármores do Partenon, guardados no Museu Britânico, em Londres, ... Read more »

"Tchau Chico!": médio do FC Porto 'desorientado' à entrada do avião rumo a Barcelona

O futebolista de 20 anos entrou no local errado no interior da aeronave, e não se livrou de algumas brincadeiras dos colegas de equipa. “Tchau Chico!”: médio do FC Porto ... Read more »

Bastonário dos médicos lança apelo ao ministro e à Direção Executiva do SNS

Carlos Cortes, Bastonário da Ordem dos Médicos. Foto: DR O bastonário da Ordem dos Médicos apelou, esta segunda-feira, ao ministro da Saúde para ouvir estes profissionais e ponderar “com seriedade” ... Read more »

Clima: Mar gelado da Antártida recuou em setembro 1,5 milhões km2 homólogos

Antártida (EPA/Alberto Valdes) A superfície gelada do mar na Antártida retrocedeu em setembro 1,5 milhões de quilómetros quadrados em termos homólogos, revelou esta segunda-feira o secretário-geral da ONU, António Guterres, ... Read more »

MotoGP: Miguel Oliveira mantém 88, mas ainda se desconhece a equipa

A DORNA divulgou também alterações aos regulamentos, de forma a permitir concessões de evoluções à Yamaha e à Honda, os dois construtores japoneses que se viram suplantados pela Ducati. MotoGP: ... Read more »

Blackstone está de olhos postos na compra de imóveis na Europa

Steve Schwarzman, fundador e CEO da Blackstone A gigante norte-americana Blackstone já tem vários negócios imobiliários na Europa e em Portugal. E deverá reforçar o seu investimento em breve. Isto ... Read more »
Top List in the World